Tá com Fome?! Como fazer Lasanha de Abobrinha #Radarcarioca

logo-ta-com-fome

Lasanha de Abobrinha

Quem me acompanha no SnapChat e no InstaStories (segue la nos dois: ClaudiaSperoto) sabe que estou fazendo a dieta da proteína. Tá, eu sei que não é das melhores, não faz tão bem assim, mas não sou virgem desta dieta, sei dos prós e contras, mas neste momento é disso que estou precisando para dar um gás na perda de peso.

E como não sou adepta do bacon… de embutidos, como salaminhos… presuntos… Tenho que arrumar alternativas para não cansar da alimentação um tanto limitada desta dieta (fruta só UMA por dia). E a abobrinha tem se tornado uma grande aliada, macarrão de abobrinha… lasanha de abobrinha… abobrinha recheada…

lasanha-de-abobrinha

Esta lasanha tem um dos preparos mais rápidos que já fiz:

Pego uma abobrinha média, lavo bem e corto a pontinha fora. Depois passo no mandolin [aquele fatiador de legumes] e corto em fatias bem fininhas [se você não tiver mandolin, pode fazer na faca mesmo, a primeira vez que fiz cortei na faca e deu super certo]. Normalmente depois disso a galera já monta a lasanha e põem no forno. Eu não gosto pois a abobrinha fica muito crocante para meu gosto, então coloco uma panela com água e sal no fogo, e assim que começar a ferver, coloco todas as fatias de abobrinha:

lasanha-abobrinha-fatiada

Mas não deixo cozinhar por muito tempo não. De minuto em minuto espeto um garfo para ver se atingiu o ponto que eu quero: cozida, porém ainda firme. Na verdade o suficiente para perder o “croc” e depois escorro em uma peneira.

Para o molho, desta vez usei frango desfiado que tinha congelado [frango temperado desfiado congelado é vida! Descongela num piscar de olhos], então aproveitei este franguinho já pronto, dourei um alho, acrescentei mais temperos como cebola, tomate, pimenta e deixei bem sequinho, pois a abobrinha solta bastante líquido, mesmo depois de pré-cozida. Já fiz também com carne moída, e o processo é o mesmo, molho bem sequinho.

frango-desfiado-lasanha-abobrinha

Tudo pronto é só partir para a montagem:

– 1° camada: abobrinha;
– 2° camada: frango desfiado;
– 3° camada: queijo mussarela fatiado;
– 4° camada: abobrinha;
– 5° camada> frango desfiado, assim sucessivamente.

Depois é finalizar com uma camada generosa de mussarela e levar ao foro para derreter o queijo e gratinar. Se você estiver fit, basta substituir a mussarela por ricota ou outro queijo magro de sua preferência!

lasanha-abobrinha-usei-contei

As fotos não estão uma maravilha pois foram fotos bem simples que compartilhei com amigos pelo whatssap durante o processo. Mas a receita fez tanto sucesso que resolvi compartilhar com vocês. E reparem que mesmo fazendo um molho sequinho tem bastante líquido, pois soltou muita água da abobrinha!

Agora vamos ver o que as outras meninas do Radar Carioca postaram sobre o tema: Culinária!

radar-carioca-assinatura

1 – Claudia Speroto: você acabou de ler!
2. Claudiane: Salmão Fácil
6. Julia Carvalho: Snacks para a TPM
Gostaram?
B-jus, Clau Speroto

Aprenda sobre: Por que comer pipoca faz tão bem para saúde? #radarcarioca

aprenda-sobre

Meu inconsciente sempre soube que comer pipoca fazia bem para saúde e desde a adolescência que eu troco lindamente o jantar de quase toda sexta feira por uma bacia de pipoca. Mas pera! Pode comer uma bacia de pipoca e ser saudável??? Bom… não é bem assim, rs.

Estudos mostram grandes benefícios da pipoca pois elas contém fibras, polifenóis, antioxidantes, vitaminas do complexo B, manganês e magnésio. Atualmente há pesquisas que mostram que a pipoca pode conter mais antioxidante e ser mais eficiente ao sistema imunológico do que muitas frutas e hortaliças [calma, não estou falando para ninguém deixar de ingerir outros alimentos, até porque as frutas e vegetais contém outros tipos de nutrientes necessários para o nosso corpo.]

A explicação é que a pipoca possui apenas 4% de água, enquanto que os polifenóis são diluídos nos 90% de água que compõe muitas frutas e verduras. E consumir pipoca em quantidade moderada pode também estar relacionado à perda de peso. Isto porque como ela possui muitas fibras aumentamos o tempo de digestão no estômago levando a uma maior saciedade.
pipoca-4-usei-contei
Nas pesquisas que fiz para este post li que a pipoca, por conter altas doses de polifenóis, antioxidantes que protegem as células do organismo contra os danos causados pelos radicais livres, ela desacelera o envelhecimento e ajuda a prevenir doenças degenerativas [eu disse AJUDA! Não disse que previne.], além de ajudar no funcionamento intestinal por conta das fibras. O consumo de 100 gramas de pipoca por dia pode suprir também 13% do ideal de ingestão diária de polifenóis, mas não é ideal que se consuma pipoca todo dia, apenas algumas vezes na semana, para dar chance à outros alimentos.
pipoca1-usei-contei
Mas não adianta fazer a pipoca lotada de óleos ou manteigas e depois ainda encher de sal. Desta forma ela passa de mocinha à vilã num piscar de olhos. Outra coisa são as pipocas de micro-ondas; algumas são uma delícia, mas ao mesmo tempo um veneno para a saúde devido a grande concentração de gorduras, conservantes e sódio. A pipoca que estamos falando aqui, é aquela boa e velha feita na panela com uma gotinha mínima de óleo; aquela feita na água; ou as feitas em pipoqueira de ar quente.
pipoca-3-usei-contei
Um modo muito utilizado ultimamente para fazer pipoca saudável, é bem simples: utiliza-se sacos de pão [aqueles de papel], com o mesmo princípio dos sacos convencionais de pipoca de micro-ondas. Colocando os grãos de pipoca dentro do saquinho, retirando o ar e fazendo duas dobras para fechar o saquinho de papel. Quando estourar a pipoca, assim que os estouros diminuírem, basta abrir com cuidado por causa do vapor. De preferência para o sal refinado bem fininho para temperar estas pipocas, pois ele adere melhor a pipoca feita sem óleos.
pipocassss
Saiba um pouco mais sobre a Pipoca:
O milho de pipoca é um tipo de semente denominado de ‘grão’, e este grão é considerado integral. Grão integral é uma designação para os grãos que contêm o endosperma (um “tecido” vegetal que se encontra nas sementes), o germe e o farelo. Por isto é semelhante a cereais integrais, como o arroz, que também contêm essas três partes vitais. Quando o milho é aquecido, a pressão interior aumenta, e com isso ocorre a explosão!

 

Curiosidade: Como surgiu a pipoca?
Ninguém sabe ao certo, mas encontrei esta explicação: Os primeiros europeus que chegaram ao continente americano descreveram a pipoca, desconhecida para eles, como um salgado à base de milho usado pelos índios, tanto como alimento quanto como enfeite para o cabelo. Sementes de milho usadas para fazer pipoca foram encontradas também por arqueólogos não só no Peru, como também no atual Estado de Utah, nos EUA, o que sugere que ela fazia parte da alimentação de vários povos americanos. Sabe-se, porém, que inicialmente os índios preparavam a pipoca com a espiga inteira sobre o fogo. Depois, eles passaram a colocar só os grãos sobre as brasas – até inventarem um método mais sofisticado: cozinhar o milho numa panela de barro com areia quente. Mas com o mesmo objetivo: fazer o grão de milho explodir.

E agora, quem vai sair correndo e fazer uma pipoquinha marota para comer???
Vamos ver o que as outras meninas falaram sobre o tema Saúde:

radar-carioca-assinatura
B-jinhus, Clau Speroto

Tá com Fome?! Receita de Tomate Confit – #RadarCarioca

logo-ta-com-fome

Outro dia postei aqui no blog sobre os benefícios do tomate e confesso que passei a me interessar mais sobre o tema/alimento. Sempre que tenho um tempinho faço molho de tomate caseiro [se vocês quiserem posto minha receita no blog] e já tinha um tempinho que estava querendo fazer Tomate Confit! E como o post de hoje no Radar Carioca é uma receita nada mais lindo do que fazer uma receita com tomate, e porque não o próprio Tomate Confit!?

O que é o tomate Confit?
Muito nos antigamente a carne era cozida lentamente em sua própria gordura e depois armazenada para se conseguir o aumento da vida útil do alimento, pois a elevada temperatura mata as bactérias e o isolamento do ambiente impede o contato com o ar, proporcionando assim a durabilidade do produto. Baseado nesses princípios criou-se a técnica que chamada de confit, palavra de origem francesa que significa cristalizado. Essa é uma maneira de preparar um alimento, cozinhando e concentrando o próprio sabor imerso em óleo, azeite ou gordura.

tomates uva e debora

Normalmente esta receita se faz com tomate cereja, mas como eu sou A Diferentona, fiz com meia caixa de tomatinho uva e 4 tomates Débora que tinha em casa. O primeiro passo é lavar bem, tirar as sementes, a parte branca interna e possíveis machucadinhos dele. Depois basta cortar em pedaços de médio a pequenos e dispor em um tabuleiro [no caso do uva cortei apenas ao meio]:

tomate cortado

Para esta quantidade de tomates coloquei aproximadamente 1 xícara de azeite extra virgem [basta regar os tomates com ele], acrescentei um pouco de orégano [fresco e desidratado], alecrim, um pouquinho só de tomilho, alho cortado em cubinhos bem pequenos [3 ou 4 dentes], pimenta calabresa [duas pitadas] e um pouquinho de pimenta síria. E NÃO, eu não coloquei sal pois ele desidrata muito o tomate.

tomate confit com os temperos

Feito isso, forno em temperatura baixa (180°) por aproximadamente 50 min. Mas olhando de vez em quando para ver se alguns estão ressecando. Caso isso aconteça, é só mexer com uma colher.

tomate confit receita

Depois é só deixar esfriar e passar para um pote de vidro esterilizado [esterilizado em casa mesmo com agua fervente]. Dura duas semanas na geladeira.

Serve de entrada com torradinhas; é uma delicia para fazer bruschettas; perfeito para acompanhar uma salada… use sua imaginação e bon apetit! E quando o tomate acabar você terá um delicioso azeite temperado!

radar carioca 1

1. Claudia Speroto: você acabou de ler!
2. Claudiane: Bolo de Batata
3. Cristina: Batata assada com linguiça
4. Flavia: Torta de Liquidificador – Lanche rápido
5. Julia Carvalho: Torradas Temperadas
6. Maressa:
7. Monique: Batata Gratinada com Camarão
8. Paloma: Brigadeiro Gourmet
9. Priscila: Brigadeiro de prestígio
10. Dafne: Joaninhas de frutas

Uma receitinha simples e deliciosa assim agrada a qualquer paladar! Espero que tenham gostado!
Façam e me contem depois!

B-jus, Clau Speroto

Provei: Stikko da Arnott’s – Conexão Carioca

stikko da arnotts

O Stikko da Arnott’s é um biscoito tipo wafer, em formato de canudo e com uma casquinha muito fininha sabor chocolate bem suave. Por dentro ele é recheado com um chocolate escuro e bastante cremoso. Por ser um biscoito da Indonésia, ele não é vendido em qualquer lugar, aqui no RJ só consigo comprar no Sans Club. [ok que nunca procurei em outro lugar… mas também nunca vi ele dando sopa em supermercados]. No Sans Club eu pago pela latinha de 330g, R$11,00. Acho um excelente custo benefício pois vem bastante produto!

biscoito stikko arnotts

Para quem curte, ele deve ficar delicioso com sorvete [eu particularmente prefiro sorvete puro, sem caldas, castanhas, confeitos ou biscoitos]. Eu gosto mesmo é de comer o Stikko da Arnott’s com um chocolatinho quente, café com leite ou um cappuccino bem quentinho. Ele é perfeito para ter em casa e oferecer as visitas na hora do lance, ou até mesmo comer “feito pipoca” assistindo tv.

Então deixo esta dica de um lanchinho delicioso de final de tarde para um dia chuvoso neste inverno.
B-jos, Clau Speroto

banner final de post 600

Patricia Meireles – Fuxico de Mulher
Dafne Dias – Elfinha
Luciana Vilela – Mulher Sem PhotoShop
Tina Szabados – Make, Coisa e Tal
Luciana Gimenes – Sacolando
Ana Farias – Trendy Twins

Diário di Buteco: Comida Di Buteco 2016 RJ – Parte 3

Faaaala galera,
fechando as análises sobre os butecos a que fomos, as 7 últimas resenhas:

comida di buteco carioquinha 13

13° BOTECO CARIOQUINHA: Molotov de Boteco: Costela suína, peito bovino, carne seca, desfiados e temperados servidos numa louça de garrafa derretida acompanhada de bacon, calabresa, azeitonas verdes, queijo coalho e ovo rosa. Nota: DEZ!

Comentário: Outro dos meus botecos favoritos (já até comemorei aniversário lá!). De início, uma cortesia de pãezinhos recheados com queijo cremoso e pasta de salmão (nenhum outro ofereceu qualquer coisa semelhante)! Um petisco bem servido, com tempero muito gostoso e carnes com pouca gordura (sim, isto é possível em se tratando de costela e peito!). Baaaaaacooooooooon fritinho, queijo coalho e um ovo colorido – daqueles que só um boteco CRASSE A serve! O atendimento é sempre correto e atencioso, e cerveja gelada é regra da casa!

14. BUTECO DUS DEUSES - 14.05

14° BUTECO DUS DEUSES: Brega e Chique na manteiga: Dois croquetes de carne seca recheado com creme de palmito e acompanhado com manteiga de garrafa. Nota: 9,2

Comentário: R$ 20,00 por dois croquetes? Saborosos, mas não valem o investimento! Atendimento lento e confuso, mas cerveja gelada.

15. BAR DO MARIANO - 14.05

15° BAR DO MARIANO: Hot K Rio K 2016: Seis unidades de hot recheado, com carnes nobres da feijoada, sobre uma camada de couve, acompanhado de torresmo moído e molho de caldo de feijão e laranja. Nota: 9,8!

Comentário: A segunda nota dez surgiu quase que no fim do petisco, quando nos veio a ideia de misturar todos os componentes. O sabor foi explosivo! E a criatividade de fazer hot de feijoada é extremamente louvável. O torresmo moído e o caldinho de feijão, perfeitos! Pena que no atendimento houve muitas falhas, desde demora inicial (irrita ver garçom de braços cruzados, olhando pro infinito, e você lá…), passando por não explicar o petisco. Tudo a ser corrigido sem dificuldade. Cerveja geladíssima.

16. SANTO REMÉDIO - 14.05

16° SANTO REMÉDIO: Hoje vou comer seu fígado!: Macio fígado fatiado em suculentas tiras, coberto por cebolas bronzeadas, acompanhado por polenta com surpresas de quiabo regada em cremoso vinagrete de parmesão. Nota: DEZ!

Comentário: A última nota dez deste ano. Foi para um bar campeão de 2015, e certamente forte concorrente para 2016! De todos, o único que realmente aposta em verdadeiras COMIDAS DE BOTECO (fígado, jiló, quiabo, moela, e por aí vai)! O atendimento é muito eficiente (garçons vêm à mesa quase que a cada minuto, checar e perguntar se está tudo bem!), e a cerveja é muito gelada!

17. BAR DA DIDA - 14.05

17° BAR DA DIDA: Embarquei na Dida!: Barquetes de polenta com gorgonzola recheadas com lombo. Acompanhado de geleia de pimenta e molho da casa. Nota: 8,5

Comentário: As barquetes vieram moles, e o gorgonzola não foi percebido. O recheio meio que esparramado sobre as barquetes e pimentas biquinho confusamente dispersas no prato. O atendimento pecou um pouco, na confusão entre os garçons. Cerveja bem gelada.

18. MANI & OCA - 14.05

18° MANI & OCA: Maniva de sol: Picadinho de carne de sol de panela com torradas de mandioca temperadas. Acompanha geleia de maracujá com pimenta fresco. Nota: 8,6

Comentário: O picadinho, gostoso. Mas as “torradas de mandioca” eram torradas comuns (E POUCAS), com lasquinhas de mandioca frita em cima, que estavam frias e as lasquinhas levemente borrachudas. Bom atendimento e cerveja gelada.

19. CACHAMBEER - 14.05

19° CACHAMBEER: De Coxinha não tem nada, nem Galinha: Quatro Coxinhas Carnudas e Saborosas Recheadas de Feijoada, Costelão no Bafo, Porquinho Embriagado (Costela de Porco com Barbecue) e pra fechar com chave de ouro Camarão com Catupiry. Acompanha molho surpreendente a base de Mel e Mostarda. Nota: 8,4

Comentário: O petisco foi muito bem bolado! “Coxinhas” abertas, recheadas com os acepipes campeões da casa, notabilizada por comidas light, como o “INFARTO COMPLETO” e a “TÁBUA HIPERTENSÃO”. Apesar disso, ficou devendo algo. O molho é delicioso. O atendimento é sempre muito confuso (a casa está sempre lotada, e a fila na porta já faz parte da decoração), mas a cerveja vem trincando! Afinal, como diz o dono: “se a cerveja vier quente fechamos a birosca e vamos beber em outro lugar!”

Espero que tenham gostado e até a próxima!
E se você tiver alguma indicação de buteco maneiro, deixe aqui nos comentários que assim que der farei uma visita!
Freddy

Para ler a parte 1, basta clicar aqui.
Para ler a parte 2, basta clicar aqui.